Depois de pagar nos meses de março, abril e maio valores extraordinários pela locação de mesas e cadeiras para seu escritório político em Rio Branco, o deputado petista Leo de Brito compreendeu que pato novo não mergulha fundo e não incluiu na prestação de contas de sua verba indenizatória do mês junho o pagamento mensal daquilo que poderá ser considerado o verdadeiro negócio da China, qual seja: alugar mesas e cadeiras por 400 e 350 reais, respectivamente.

 

O município de Cruzeiro do Sul foi beneficiado com outras duas quadra poliesportiva na última semana. Elas foram construída por meio de recursos de emendas do senador Sérgio Petecão (PSD) no Ministério do Esporte, no valor de R$ 682.500 mil, nos Bairros Nossa Senhora das Graças e no Ramal Três, na Vila Santa Luzia.

Por telefone, Petecão parabenizou o prefeito Vagner Sales (PMDB) pela atuação e presteza na condução do município cruzeirense, em especial, na valorização do esporte no município. Desde o início de seu mandato, Petecão já beneficiou Cruzeiro do Sul com a construção de 11 quadras poliesportivas. Os investimentos, que somam mais de R$ 3,5 milhões, vieram das emendas ao Orçamento da União.

Parte das quadras já estão entregues às comunidades cruzeirense localizadas no São Pedro, Santa Luzia, Cruzeirão, Cohab, Centrinho, Santa Rosa, Canela Fina, Cinturão Verde e no  Remanso. Todas oferecem espaços esportivos gratuitos, contribuindo com a melhoria da saúde pela pratica de atividades físicas.

Além dos recursos para a construção das quadras, estão sendo investidos R$ 1,462 milhão na reforma e ampliação do Estádio Cruzeirão. Em breve, outro recurso no valor de R$ 800 mil será investido na reforma de três outras quadras de esporte.

Gabinete do Senador Sérgio Petecão

Partido Social Democrático - PSD

Como as pessoas passam a vida toda se " ajustando", desnecessário definir esse termo porque todos, de cor e salteado, sabem o que é um ajuste.

No caso do termo técnico "ajuste fiscal", em governos sérios, isso significa adequar as despesas às expectativas geralmente não muito otimistas das receitas.

Governantes sérios adotam, simultaneamente, duas providências drásticas: reduzem despesas e tentam maximizar as receitas.

Para angariar o imprescindível apoio popular as primeiras despesas que "entram no pau" são aquelas consideradas supérfluas, pois não dá pra exigir sacrifícios do povo e, ao mesmo tempo, fazer farra com o dinheiro dele.

No Acre, como tudo é feito às avessas, ajuste fiscal deveria ser chamado de "jogo do pacal", uma modalidade metafórica na qual o povo entre com os ouvidos e o governo entra com o pau.

Não dar pra confiar num governo que diz precisar "se ajustar", pedindo o sangue o e o suor do povo, e ao mesmo tempo publica no Diário Oficial nomeações de esposas de deputados para cargos bem remunerados e premia ex-parlamentares com assessorias especiais, cujos salários beiram a casa dos 20 mil reais.


Na Assembleia Legislativa uma penca de derrotados engordam a folha de pagamento do poder.

Aqui na terra onde Galvez fez carreira, o governo pede ao povo o seu lombo e em troca oferece-lhe um chicote.

O ex-deputado Luis Tchë campeão nessa arte.
Ele chora, esperneia, ameaça pular barco, flerta com a oposição; faz que vai e fica, mas sempre se dar bem.
E, no final, mais uma vez, a inquestionável regra popular " Quem não chora, não mama" se confirma
Depois de 5 longos e amargos meses, sua digníssima esposa, dona Nara Regina, foi nomeada para o cargo de Coordenadora de Planejamento na Secretaria de Estado de Desenvolvimento.
O decreto já havia sido assinado em fevereiro, mas somente hoje, 26 de junho, foi publicado.


Na juventude ele era apenas um jogador  perna de pau do extinto Amapá Futebol Clube, time no qual somente era escalado porque o técnico do escrete comprava gasolina "fiado" em seu posto de combustível.

No mandato, o senador Sérgio Petecão tem feito seguidos gols de placa com a inauguração de quadras de grama sintética construídas com recursos de suas emendas parlamentares em diversos bairros e municípios do estado.

A prática de esportes em locais saudáveis é um importante e eficiente  instrumento de inclusão social para tirar ou evitar que jovens se desviem para o caminho da marginalidade.

Criado na década de 80 para combater *tudo que está ai", os petistas se julgavam professores da ética e dos bons costumes e se  saudavam pela enjoada alcunha de companheiros.

Era um tal de "companheiro prá cá,  companheira pra lá", que não tinha ouvidos que aguentasse.

Depois de se lambuzarem no cocho da corrupção, qual desses adjetivos melhor definiria um petistas?

1- Mensaleiro

2- Petroleiro

3- Brameiro

4- Todas as alternativas acima e mais algumas.

Entre aqueles que optarem pela alternativa vencedora serão sorteados um exemplar do Jornal Página 20 e uma cópia da carta que o dono do jornal A GAZETA escreveu para o Jorge Viana.

Vote na enqueta ao lado e que vença o melhor.

Essa discussão sobre a mudança no método de cobrança do ICMS é uma prova inequívoca que a maioria dos políticos não sabe sequer do que estão falando.
De um lado membros notáveis da oposição se degladiam agora contra o modelo que eram favoráveis e de outros governistas defendem o retorno do modelo que tanto criticavam.
Governistas se apegam à bela frase " justiça fiscal", admitindo assim que fizeram muitas injustiças.
Oposicionistas falam na amaldiçoado frase " aumento de impostos", como se não tivessem passado uma década defendendo que o imposto fosse pago na efetiva circulação das mercadorias e não na cobrança antecipada e total dos impostos como fez o governo petista em 1999.
Fato é que com um modelo ou com o outro a arrecadaçao sofrerá poucas alterações, por uma razão muito simples: não se tira leite de pedra. 
A economia acreana cambaleia e segue velozmente rumo ao brejo
As isenções concedidas pelo governo não implicaram em reduções de preços. 
Exemplo para quem não sabe: o trigo destinado para panificação não paga um centavo de ICMS e nem por isso o povo acreano comeu pão mais barato, O máximo que ocorreu foi que a margem de lucro dos empresários aumentou.
No dia que o povo entender que quem paga os impostos são os consumidores e não os empresários, as coisas ficarão mais fáceis.

.

O gesto do senador Petecão de ir à Venezuela, onde ditador Nicolas Maduro seguidor do sanguinário Hugo Chaves oprime o povo, prestar solidariedade é digno de registro.
Não há regime político melhor para se viver que a democracia.
Lamentável que o PT apoie a repressão chavista que já culminou com a morte e a prisão de vários membros da oposição venezuelana.
Ao integrar a comitiva dos senadores, Petecão demonstrou mais uma vez que não está fisgado no amolado e covarde anzol do governo petista.

Essa patuscada acerca da ferrovia que, segundo o jornal A Gazeta, " se estenderá do Acre à China" é igualzinha à comédia da realização da Copa do Mundo no Acre.
Até que alguns incautos "caiam" na real, assuntos mais urgentes e graves foram esquecidos e alguns milhões com diárias, viagens, seminários serão gastos.

Qualquer cidadão que esteja operando na normalidade de suas faculdades mentais sabe que o PT está "nas cordas" e precisa inventar assuntos para inverter a pauta negativa que carregam na testa.

A Comissão de Direitos Humanos e Legislação Participativa (CDH) aprovou nesta quarta-feira (10) o relatório do senador Sérgio Petecão (PSD-AC) que aumenta as penas mínima e máxima para adultos que aliciarem menores de idade para atividades criminosas (PLS 227/15).

A pena atual para o crime é de 1 a 4 anos de prisão. O texto aprovado alarga as penas mínima e máxima para 5 a 15 anos e será encaminhada para análise da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado.

De acordo com Petecão, a proposta coloca os corruptores como os verdadeiros responsáveis pela grande recorrência de menores em delitos, o que causa dano à sociedade como um todo.


Gabinete do Senador Sérgio Petecão
Partido Social Democrático - PSD